Espírito Santo em Ação

Ensina Brasil chega ao Espírito Santo


02.02.2018

Formar novas lideranças para a educação, tendo como base a vivência da sala de aula e a experiência que essa rotina propicia. Essa é a proposta da ONG Ensina Brasil, que acaba de chegar ao Espírito Santo, por meio de uma parceria que envolve o Espírito Santo em Ação, a secretaria de Estado de Educação (Sedu), a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) e a própria ONG. A apresentação do projeto e a assinatura da parceria foi realizada na manhã desta sexta-feira, num café da manhã na Fucape, para autoridades, mantenedores e parceiros.
O projeto começará a ser desenvolvido na próxima segunda-feira, 5 de fevereiro, em 11 escolas de tempo parcial da Grande Vitória (Vitória, Vila Velha, Cariacica e Serra), localizadas em área de vulnerabilidade social e baixo rendimento escolar. Quem o "operacionalizará" são 33 jovens, vindos de 10 estados diferentes, chamados Ensinas, que farão parte do corpo docente desses colégios por dois anos. São todos recém-graduados em cursos distintos e vindos de universidades federais e privadas, como USP, Única e Unesp.
"Estamos apresentando um programa de desenvolvimento de lideranças que começa no melhor lugar para entender as diversas facetas do problema educacional, ou seja, o chão da escola. E a longo prazo, acreditamos que os Ensinas entenderão os maiores desafios da área e, efetivamente, seguirão trabalhando como educadores e se tornarão importantes lideranças, seja como professores, diretores de escolas, secretários de Educação e - por que não? - ministros", argumentou a presidente do Ensina Brasil, Érica Butow.
Diretor-presidente do Espírito Santo em Ação, Aridelmo Teixeira abraçou a causa do programa porque o considera uma das alternativas para desenvolver a educação pública no Espírito Santo e, num sentido mais amplo, frear os números negativos que envolvem a educação em todo o Brasil. O dirigente lembrou que dos alunos de ensino público que concluem o Ensino Médio, apenas 11% são alfabetizados em Matemática e 19% em Língua Portuguesa. A situação, segundo ele, é estarrecedora, principalmente se levarmos em consideração que Português é nossa língua pátria e que Matemática é a disciplina do século, uma vez que tudo no mundo de hoje é código, e que esse despreparo gera impacto na produtividade. 
"Estamos colocando em prática um projeto que não é solução para os nossos problemas, e sim uma alternativa. Educação é instrumento social e não existe sequer uma nação em desenvolvimento que tenha chegado em tal estágio sem comprometimento em processos educacionais. Essa não é uma tarefa fácil, muito menos de uma pessoa apenas. Se queremos mudar, melhorar, evoluir, a sociedade tem que se envolver", opinou ele, que elogiou a formação dos Ensinas que participaram do evento.
"Todos eles poderiam estar seguindo carreira fora da sala e preferiram estar aqui, fazendo a diferença e nos ajudando a escrever uma nova história". 
O evento de apresentação do Ensina Brasil contou com a participação de pessoas importantes para a consolidação do projeto. Estiveram na Fucape a diretora da Escola Estadual (EE) Padre João Greiner, de Campo Grande (MS), Claudia Furtado; os alunos Clara Luz, da EE Professora Zélia Costa de Almeida, e Victhor Viríssimo, da escola Padre Firmo, ambas de Cuiabá (MT); dos Ensinas Lara Ghiotto Mendes e Vitor Gustavo, que estão atuando em Cuiabá, e também de alguns dos Ensinas que assumirão as escolas capixabas. 
Todos contaram um pouco sua experiência com o projeto e as instituições educacionais, e o entusiasmo foi marca registrada dos depoimentos! Claudia Furtado admitiu que o projeto envolve inúmeros desafios, mas foi enfática ao garantir que ele só traz impactos positivos: "O Ensina Brasil chegou para somar e proporciona benefícios para a escola, estados, professores, alunos e para a gestão".
Criada em zona rural, que sempre teve o sonho de fazer faculdade e com uma liderança nata, a aluna Clara foi ainda mais enfática. "O Ensina Brasil me deu asas e eu cresci!", resumiu, completando em seguida. "Na minha escola, os outros professores aderiram às ideias dos Ensinas e isso proporcionou uma troca de conhecimento riquíssima. E quem saiu ganhando fomos nós, estudantes!"
Sobre o Ensina Brasil
ONG nacional, o Ensina Brasil foi lançado ano passado com atividades no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Este ano, o projeto está sendo expandido para Pernambuco (Caruaru) e Espírito Santo (Grande Vitória). 
Para formar os Ensinas, a equipe da ONG recruta e seleciona jovens "comprometidos com a transformação social", ressaltou Érica. E uma vez selecionado, esse grupo passa por uma formação inicial de 250 horas - primeiro passam por um Intensivão de quatro semanas (aqui são as 250 horas), com aulas presenciais, e completam a carga horária numa formação continuada para a licenciatura, no formato EAD. Ano passado, mais de 8.400 recém-formados se inscreveram na seleção para a escolha de 80 Ensinas no Brasil.

Comentário

  • Nome Completo:
    Email:
    Digite aqui seu Comentário:
    Enviar
Espírito Santo em Ação © Copyright 2009, Espírito Santo em Ação

Av. Fernando Ferrari, 1080, Ed. América Centro Empresarial - Torre Norte - Sala 501, Mata da Praia - Vitória - ES CEP: 29066-380 TEL: (27) 3024-7700

Fivecom